Abertura do 2º turno da Copa RNK tem 4 vencedores inéditos

Abertura do 2º turno da Copa RNK tem 4 vencedores inéditos

Abertura da 2ª fase da RNK no Beto Carrero teve muita disputa, emoção e chuva.

Considerado o melhor do país, o Kartódromo Internacional Beto Carrero foi o palco, no sábado passado (27/08) da abertura da segunda fase da Copa RNK 2019. E entre as seis baterias disputadas, quatro tiveram vencedores inéditos, que pela primeira vez subiram ao topo do pódio da RNK. Os pegas foram intensos e equilibrados em todas as baterias e, para trazer mais emoção ainda, teve chuva na parte final da rodada. Para além da parte desportiva, destaque para o empenho dos responsáveis pelo kartódromo em proporcionar as melhores condições possíveis para os pilotos, organizadores e público.

Pela terceira vez na temporada, as provas foram desenvolvidas em conjunto com o APA Challenge, reunindo cerca de 80 pilotos nas duas modalidades, sendo 53 na RNK, nove dos quais competiram em ambos torneios.

8º GP Beto Carrero

Nas três baterias da primeira etapa, foi utilizado o traçado completo no sentido horário – o sentido inverso ao tradicional. Clovis Casavechia surpreendeu ao marcar a pole na série C e vencer pela primeira vez na Copa RNK, depois de ser ultrapassado por Adriano Goulart, recuperando a ponta na última curva. Os dois abriram uma distância confortável logo no início e outra disputa equilibrada se deu no segundo pelotão, entre Nilton Rossoni, Rafael Vianna, Claudinha Cardozo, Fabio Júnior e Marco Pitta, mas este enfrentou problemas no kart na metade da prova e ficou fora da briga. Rossoni se firmou na 3ª posição, enquanto a 4ª colocação só foi decidida na bandeirada em favor de Rafael Vianna, de volta às pistas depois de quase um ano  afastado. Fabio Júnior foi o 5º.

A 2ª bateria do dia trouxe para a pista a série A e comprovou a excelente fase por que passa Anderson Vieira. O piloto da Box 45 largou na pole e levou a melhor vencendo a disputa contra Luizinho Brambila, o 2º colocado, que só o ameaçou nas primeiras voltas. O melhor da prova se concentrou no segundo pelotão, inicialmente puxado por Eduardo Johnscher com relativa folga, seguido por Felipe Carneiro. Vindo de trás, Bruno Rocha – que largara na quarta fila – passou a empurrar Oracildo Olmedo, e não demorou muito para que ambos os superassem. Pouco depois, foi a vez de Lipe Carneiro ganhar a posição de Eduardo e partir para cima de Bruno e Tido. Na penúltima volta, Carneiro acabou tocando em Tidoe, ao devolver a posição, acabou ultrapassado por Bruno e Eduardo, que aproveitou para assumir o 3º posto. A volta final foi de arrepiar, com Bruno tentando dar o bote na última curva, cruzando a linha de chegada a meros 31 milésimos de segundo, em 4º. Tido completou em 5º.

Fechando a primeira etapa, a série B não ficou devendo em nada no quesito combatividade. No primeiro pelotão, Felipe Mathias estreava na primeira fila e disputou a liderança com Marcos Martins e José Lellis, posições definidas só nas últimas voltas, e os três cruzaram nessa ordem a linha de chegada. A disputa mais intensa se concentrou no segundo pelotão, inicialmente entre António Keps, Carlos Feijão e Chico Johnscher, o que permitiu a aproximação de Bruno Boguszewski. Os quatro passaram a alternar posições e, na última volta, a briga parecia definida em favor do “Opala de Fogo”, que acabou espalhando na saída da última curva para ser ultrapassado , na sequência, por Feijão, Bogus e Chico, amargando o 7º lugar.

9º GP Beto Carrero

A 2ª etapa da rodada foi desenvolvida no traçado convencional, começando pela série C, que teve a disputa pela ponta limitada a dois pilotos que, pelas circunstâncias, largaram nas primeiras filas: Marco Pitta, na pole por ter chegado em último na prova anterior, e Fabio Mathoso, último da série B por não ter se submetido à pesagem. Ambos abriram vantagem na frente e, no final, a Pitta conquistou sua primeira vitória na RNK, com Mathoso em 2º. O 3º lugar coube a Alessandro Trevisan, em corrida solitária depois de escalar o pelotão vindo de trás, sem ameaçar os líderes nem ser ameaçado. Completaram o pódio mais dois pilotos que largaram atrás devido ao grid invertido: Gilmar Coleta e Marcelo Rosa. Merece menção, também, Marcelo Saito, que largou em último por não ter participado da primeira prova e concluiu em 6º.

A série B reuniu os melhores classificados da série C anterior e os “rebaixados” da série A, que despontaram como favoritos naturais. Dentre eles, Guilherme Medeiros, último colocado na prova anterior, largou na ponta e liderou com tranquilidade praticamente a prova toda. Faltando seis voltas para o fim, uma fina garoa começou a cair, a bandeira listrada vermelha e amarela foi apresentada aos pilotos indicando que a pista estava lisa, e aí a história começou a mudar. Thiago Pilkel, a essa altura, era o 2º a cerca de 6 segundos do líder, que viu a vantagem diminuir volta após volta, até ser superado a poucos metros da bandeirada. Vitória brilhante – a primeira na RNK – de Thiago Pilkel, com Medeiros em 2º. Completaram o pódio Andrey Lima, Jackson Gonçalves e Marcelo Schuartes.

Quando a série A foi para a pista, a chuva já era intensa, a ponto de os tempos subirem acima da casa de 1’30”. Logo na primeira volta, um “bololô” se deu no cotovelo deixando vários pilotos fora da briga pela vitória. Sorte e habilidade de quem se livrou da confusão e sumiu na frente. E foi nessas condições adversas que Bruno Rocha deu uma aula de pilotagem. Largando em P11, o piloto do Fast Lap Racing Pro já era 3º ao completar a primeira volta. Na 4ª volta, assumiu a liderança para não perder mais e vencer com mais de 10 segundos de vantagem sobre Luizinho Brambila, que na arriscou demais na tentativa de ir para o “tudo ou nada” e acabou rodando duas vezes, mas superou Tido Olmedo na última volta para chegar em 2º. Felipe Carneiro e Anderson Vieira, em prova consistente e segura, fecharam o top 5.

Campeonato

Fast Lap Racing Team obteve os melhores resultados e lidera entre as equipes.

Com dois P2, Luizinho Brambila saiu de Penha na liderança do 2º turno, somando 46 pontos. Anderson Vieira e Bruno Rocha dividem a vice-liderança com 45, seguidos de Thiago Pilkel (40), Adriano Goulart (40), Tido Olmedo (38), Felipe Mathias (38), Eduardo Johnscher (37), Lipe Carneiro (36) e José Lellis (35).

A próxima rodada da Copa RNK será em Joinville no dia 31 de agosto, contando mais uma vez com o apoio de Candy Shop, Correta Redações, Fast Lap Kart Indoor, Acrílico Shalon e Família Scopel, que fornece o espumante Lambrusca, alegria dos vencedores no pódio.