Como nasce o layout de um carro de corrida

Como nasce o layout de um carro de corrida

Começo de temporada sempre traz aquela ansiedade em ver o que mudou do ano passado pra cá. Em diversas categorias, os layouts dos carros são os mais esperados. E tem alguns feios, não é?

Mas da mesma forma que na publicidade, onde vemos alguns comerciais ruins, um layout feio nem sempre é ruim… Complicado? Sim, de fato. Mas o que quero dizer é que as coisas, linhas e formas tem um objetivo de estar lá.

Então vamos aproveitar que estamos começando mais um ano, e que vamos adesivar nosso VW Gol de rally e falar um pouco sobre como nasce o layout de um carro de corrida.

O primeiro passo é saber quais as marcas essa equipe vai defender. Afinal, uma equipe não é só um carro bonito, mas sim um veículo de comunicação. Então o conjunto de visual e ações que tem como objetivo gerar o retorno que o patrocinador espera. É verdade que existem equipes com layout independente da marca dos patrocinadores, mas não é forma mais eficiente. Isso pode acontecer por diferentes patrocinadores nos carros da equipe, ou a cota master, que geralmente dá o tom da equipe, não foi vendida.

Como é isso de cota master?

Normalmente nós trabalhamos com 3 níveis de cotas de patrocínio, totalizando 7 espaços. Chegamos nesse número como limite depois de algumas temporadas em diversas categorias. Mais que isso é impossível gerar o retorno adequado. Então dividimos isso da seguinte forma:

Uma cota master, que é a maior comercializada, consequentemente existe apenas uma. Essa empresa que dará o tom da equipe, por exemplo, se a linha de comunicação do patrocinador master é azul com bolinhas amarelas, a linha da equipe também será azul com bolinhas amarelas.

Em seguida tem a Cota Plus, que coloca a marca da empresa em locais de destaque, algumas vezes até participando da linha de comunicação. Nossa forma mais comum é oferecer duas cotas plus, ocupando os quatro cantos do carro.

Por fim temos 4 cotas chamadas Standard, que ocupam os espaços que sobram na composição do layout do carro, em tamanho menor.

Da mesma forma que muda o tamanho de cada marca, muda também o investimento. Assim como em um jornal ou uma revista aparece mais quem investe mais.

No caso do nosso Gol, a própria Octanas é o patrocinador Master, então criamos um layout seguindo a linha de comunicação da nossa marca e aplicamos o logo o maior possível, mas deixando espaços para outras marcas que venham a compor futuramente.

Com o layout definido, vemos se é melhor fazer a produção em recorte, impressão, ou até mesmo, pintura. Pra isso levamos em consideração a qualidade do acabamento que queremos, o custo de produção e o custo de manutenção. Afinal, carro de corrida eventualmente bate…  

Depois de passar pelo plotter, vem a parte mais importante: a aplicação. Nesse ponto contamos com o Marcelo Maceno, da 7 MI, que é um dos melhores aplicadores de adesivos em carros que já conheci. Não gosto daqueles frisos brancos que alguns profissionais deixam, principalmente em carros de empresa.

Feito o trabalho pesado, o carro agora tem uma identidade. E para uma equipe de competição, o trabalho não se resume a isso. É preciso que o uniforme e a cenografia da equipe também sigam essa mesma linha. Assim você melhora a associação da sua marca com a marca dos patrocinadores.

Deixe uma resposta